Secretária Paroquial: Ilma Targino
Expediente: Rua Cônego Lustosa - S/N
Centro - São José de Mipibu/RN
End.: CEP: 59162000
Tel.: (84) 3273-2236 / 99407--9140 / 99401-6292

Taxas e Emolumentos

Solicitamos que procurem diretamente a secretaria para agendar seu atendimento e ter acesso aos valores de cada situação em especial.

Batismo                                                                 
Crisma                                                                
Casamento                                                           
Casamento religioso com efeito civil          
Transferência de casamento                          
Dispensas de proclamas (Cúria)                 
Certidão                                                                
Despachos da Cúria                                          

Espórtulas de Missa:

Missa Unitencional (Individual)                   
Missa Pluritencional (Comunitária)            

Aos nossos presbíteros queremos lembrar que, de acordo com o cân. 213, “os fiéis têm o direito de receber dos pastores sagrados, dentre os bens espirituais da Igreja, principalmente os auxílios da Palavra de Deus e dos Sacramentos”. Lembramos ainda que o cân. 945 § 2 recomenda vivamente “aos sacerdotes que mesmo sem receber nenhuma espórtula, celebrem a Missa segundo a intenção dos fiéis, especialmente dos pobres”.

Lembramos ainda que, de acordo com os cânones 388 e 534, o Bispo diocesano, os Párocos e Administradores Paroquiais, “são obrigados a aplicar a missa pelo povo que lhe é confiado, todos os domingos e festas de preceito de sua diocese”.

Aos fiéis leigos, por sua vez, recordamos que estas contribuições não são para pagar a Missa ou os Sacramentos, que, sendo bens espirituais, estão acima de qualquer valor material, mas uma ocasião para ajudarem à manutenção dos pastores e das paróquias. Liberados para o serviço da Igreja e do apostolado, os ministros têm de ser sustentados pela comunidade, pois o operário é digno de seu salário (cf. Lc 10,7).

A todos, presbíteros e fiéis leigos, convidamos a empenharem-se firmemente no fortalecimento do Dízimo como expressão de gratidão para com Deus, a fim de que, alcançando os patamares necessários para o bom funcionamento das Paróquias, possamos chegar à abolição das taxas hoje existentes.

O presente Decreto tem validade a partir de 1º de janeiro de 2011.

Dado e passado nesta Arquiepiscopal Cidade do Natal, no dia 21 de dezembro de 2011, sob o nosso sinal e selo de nossa Chancelaria.

Dom Matias Patrício de Macedo
Arcebispo Metropolitano

Padre Julio César Souza Cavalcante
Chanceler
Cúria Metropolitana