quarta-feira, 2 de março de 2016

APONTAMENTOS DA V ASSEMBLEIA PASTORAL PAROQUIAL

No último domingo, dia 28 de fevereiro, reuniram-se no Instituto Pio XII, sob a coordenação do Pároco, Padre Matias Soares, dos vigários, Pe. José Lenilson e Pe. Rogerio Barros, e do casal articulador, Carlos e Carla, os coordenadores e membros de grupos, pastorais, movimentos, e serviços; animadores de comunidades, membros do conselho administrativo e religiosas para a realização da V Assembléia Pastoral Paroquial com o objetivo de planejar as ações para o ano corrente. 
 
 Foi servido um café da manhã e logo após deu-se início com um momento de animação e oração. Pe. Matias deu as boas vindas e lembrou que o povo de Deus tem a missão de testemunhar Cristo na história, por isso sua caminhada é sempre missionária; explicou que a Assembléia Paroquial é reflexo da Arquidiocesana, por isso tem um período de preparação que iniciou em julho de dois mil e quinze, passando pelos zonais (o nosso é o XIII), depois pelos Vicariatos (no qual pertencemos ao Sul), chegando à Paróquia pelos setores missionários com o processo de avaliação, fazendo com que seja sentido o rosto da Arquidiocese e que todos lembrem que a Paróquia precisa estar em estado permanente de missão.
O Pároco explicou ainda que o plano da Arquidiocese foi desenvolvido para quatro anos, compreendido de dois mil e dezesseis a dois mil e dezenove, mas o plano paroquial é para um ano; enfatizou que, os fiéis leigos, principalmente os que estão  à frente como lideranças, precisam de um aprofundamento sobre os documentos da Igreja e indicou quatro: Gaudium Et Spes; o segundo, Lumem Gentium, que tem uma leitura mais interna, onde diz que a Igreja precisa reluzir à luz de Cristo e sua ação gira em torno dEle; o terceiro, Dei Verbum, que fala sobre a revelação de Deus na história; e o quarto, Sacro Sancto Concilium, dizendo que tudo aquilo que a Igreja diz através da Palavra deve ser falado na Liturgia. Pe. Matias fez esta indicação para que os fiéis leigos tenham mais facilidade de entender o que a Igreja está vivendo e tenham mais conhecimento sobre ela. 
Em seguida apresentou o plano da 55ª Assembléia Arquidiocesana de Pastoral e suas metas, nas quais foram trabalhadas cinco, tendo em vista onde a nossa Paróquia precisa avançar. O casal Articulador, Carlos e Carla, apresentou as avaliações feitas pelos grupos e setores missionários e seus diagnósticos.
É chegado o momento das oficinas e o membro da Comunidade Magnificat, Marleno, que participou da Assembléia Arquidiocesana, explicou sobre a distribuição dos grupos para que pudessem planejar as ações, cada grupo indicou de duas a três, a serem desenvolvidas durante o ano e deu um tempo de uma hora para estas oficinas. Após este período, os coordenadores dos setores fizeram a apresentação dos pontos tratados e foi dado um intervalo para o almoço. 
No retorno, Pe. Matias apresentou o Seminarista Rodrigues, que deve ficar na Paróquia por um período de dois anos, e a Irmã Aparecida, da Congregação do Sagrado Coração de Jesus, e eles deram suas palavras de agradecimento pela acolhida e testemunharam que vieram para servir e estar em comunhão. 
Em seguida, Cícero Virginio, fez a prestação de contas do ano anterior (Pe. Matias lembrou que esta também havia sido feita na Igreja para toda comunidade) e deu algumas orientações administrativas; falou sobre a responsabilidade de enviar esta prestação para a Arquidiocese até o dia cinco de cada mês, por isso precisa que as comunidades enviem as suas prestações para a Paróquia antes desse prazo, e que esta não deve ser feita por obrigação, mas sim por amor; também falou sobre o fortalecimento do Dízimo para que o atendimento nas comunidades e tantos outros trabalhos missionários  possam ser melhor desenvolvidos. 
Pe. Matias o agradeceu , mostrou como funciona a construção do Plano Pastoral, parabenizou a todos que participaram desse encontro  e fez suas considerações finais. Sem nada mais a tratar, a Assembléia foi encerrada com a bênção final e um lanche.

0 comentários:

Postar um comentário