quarta-feira, 27 de agosto de 2014

SEMENTEIRAS DO SEGUE-ME

Nos últimos dias 22, 23 e 24 de agosto aconteceu o XXV Segue-me da Paróquia de Santo Afonso, no bairro de Mirassol, em Natal. Esta é a Paróquia que está nos dando o suporte para implantação deste encontro de jovens em São José de Mipibu, que iniciará a partir do próximo ano. Seguindo os moldes do ECC - Encontro de Casais com Cristo - foi necessário que alguns jovens participassem do Segue-me na Paróquia madrinha, bem como trabalhassem no mesmo, para que adquirissem experiência.

No ano de 2013, dez jovens foram enviados em missão e este ano mais dez, eles são chamados de Sementeiras. O Segue-me é direcionado a jovens de 18 a 21 anos de idade e trata-se de uma verdadeira experiência de encontro com Jesus Cristo. É uma oportunidade de amadurecimento da fé e abre as portas para conhecimento e participação nas Pastorais, Movimentos e Grupos já existentes na Paróquia.

O Segue-me, que acontecerá a partir do próximo ano em nossa cidade, terá o limite de 60 inscrições. Confiemos em Deus para que este projeto se fortaleça a cada dia, de modo que a nossa juventude reconheça na misericórdia dEle um caminho para saber fazer suas escolhas e vivenciar o evangelho. Nosso papel é também passar a mensagem de que: A Igreja é viva! A Igreja é Jovem!


"Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me."

Mateus 19:21

Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.

Mateus 19:21
Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.

Mateus 19:21
Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.

Mateus 19:21

terça-feira, 26 de agosto de 2014

INFORMES IMPORTANTES SOBRE A VISITA PASTORAL


1 - O Local da visita foi transferido para o IFRN de Canguaretama.

2 - O SÁBADO, dia 30 DE AGOSTO, é dedicado a juventude. Haverá almoço no local ao valor de R$ 10,00 por pessoa. Haverá também lanchonete.

3 - Transportes: Cada coordenação das juventudes paroquiais devem ver com seus Párocos e Administradores como será feito em cada realidade. ISTO NÃO CABE AO COORDENADOR DO ZONAL, mas a cada PÁROCO ou ADMINISTRADOR.


4 - NO DOMINGO, dia 31 de agosto, a atenção é para as famílias, comunidades, conselhos e agentes de pastoral. O encontro vai até as 11h com a SANTA MISSA. Será oferecido no local uma feijoada ao preço de R$ 5,00. É um valor inferior ao do sábado porque trata-se de algo mais simples.

5 - Para o participar no sábado é necessário fazer sua inscrição nas respectivas secretarias paroquiais, principalmente os que pretendem almoçar no local. A PARÓQUIA DE CANGUARETAMA PRECISA SABER A QUANTIDADE EXATA ATÉ A PRÓXIMA QUARTA, DIA 27.

6 - Hoje enviarei um 2 questionários que devem ser respondidos respondidos até terça-feira (26) pelos Párocos e administradores.

7 - Hoje também visitarei todas as Paróquias e Áreas Pastorais para deixar o cartaz da visita e mais algum material.

8 - Todos os padres do Zonal estão cientes de suas responsabilidade e tudo foi decidido COM A APROVAÇÃO DE TODOS que estavam presentes nas reuniões preparatórias.

9 - Peço aos Senhores Padres, que em nome da COMUNHÃO e do ÊXITO DA VISITA deem um retorno aos e-mail que estou lhes enviando para me certificar se todos os estão recebendo.

Agradeço a compreensão!

Pe. José Lenilson - Coordenador

terça-feira, 19 de agosto de 2014

SEMANA CATEQUÉTICA 2014

A Paróquia de Sant’Ana e São Joaquim, em São José de Mipibu, promove a Semana Catequética que se realizará nos dias 26, 27 e 28 de agosto. O evento organizado pela Pastoral da Catequese terá como tema “Catequese, missão e vida: Despertando as famílias para as vocações”, e tem como objetivo reunir em três noites de espiritualidade toda comunidade paroquial para refletir em família e promover o fortalecimento da fé. No dia 26 trataremos sobre Juventude e Vocação com o testemunho dos jovens Sementeiras do Segue-me na Paróquia, dia 27 Casais do ECC coordenarão rodas de conversa sobre Vocação na Família e no último dia, 28 de agosto, teremos Louvor com o Ministério de Música Resgata-me e Adoração ao Santíssimo Sacramento conduzido pelo jovem Raul da Comunidade Shalom. Todas as atividades acontecerão no Instituto Pio XII, das 19h30 às 21h.
Vamos participar!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

OS MANDAMENTOS NO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA (IV)

No quarto Mandamento da Lei de Deus encontramos o tema da família e suas relações sociais (CIC, nn. 2196 – 2246). No Decálogo, assim Deus falou: “Honra teu pai e tua mãe, para que vivas longos anos na terra que o Senhor teu Deus te dará” (Ex 20,12). A boa relação com o próximo é sinal de autenticidade do amor a Deus. Uma vez que o próximo mais próximo são as pessoas da família, “Deus quis que, depois dele mesmo, honrássemos nossos pais, a quem devemos a vida, os quais nos transmitiram o conhecimento de Deus”. Este mandamento se estende também a todos aqueles que “Deus, para o nosso bem, revestiu de sua autoridade” como os avós, os professores, os governantes, os magistrados dentre outros, desde que estes não queiram exigir algo moralmente inaceitável. Encontramos no Catecismo da Igreja Católica, a respeito deste mandamento, a definição clássica e cristã de família: “A família é a célula originária da vida social, na qual o homem e a mulher são chamados ao dom de si no amor e no dom da vida”. Esta comunidade conjugal “está fundada no consentimento dos esposos. O casamento e a família estão ordenados para o bem dos esposos, a procriação e a educação dos filhos”. Deste modo, só “um homem e uma mulher, unidos em casamento, formam, com seus filhos, uma família” (nn. 2201-2202). Mas a relação familiar, inspirada no quarto mandamento, não fecha a família num gueto de privilegiados, pelo contrário: “O quarto mandamento ilumina as outras relações na sociedade. Em nossos irmãos e irmãs vemos os filhos de nossos pais; em nossos primos, os descendentes de nossos avós; em nossos concidadãos, os filhos de nossa pátria; nos batizados, os filhos da Mãe, a Igreja; em toda pessoa humana, um filho ou uma filha daquele que quer ser chamado ‘nosso Pai’” (CIC, n. 2212).
Na relação dos filhos para com seus pais este mandamento implica: a docilidade e obediência aos pais até a idade da emancipação, o respeito e consideração permanente para com eles, o apoio material e moral por ocasião da velhice, doença ou solidão.  Já os deveres dos pais para com os filhos são: assegurar o necessário para o sustento digno de cada filho, educar moral e espiritualmente a prole, respeitar os filhos como pessoas humanas e “templos de Deus”, apoiar os filhos em suas convicções e escolhas, sobretudo em relação a própria profissão e ao cônjuge. Por sua vez, a comunidade política – agindo de forma subsidiaria – tem o “dever de honrar a família, de assisti-la, de lhe garantir”: o direito de ter os filhos e educá-los conforme as próprias convicções morais e religiosas; o direito à propriedade privada, ao trabalho, à moradia, à emigração, à assistência médica, à assistência aos idosos, à segurança, a liberdade etc. Sobre todos este temas a Igreja pode e deve emitir juízo moral, pois faz parte de sua missão exigir os direitos fundamentais da pessoa humana em vista do bem comum e da salvação eterna. 



Pe. José Lenilson de Morais 
Professor do Curso de Teologia da FHAS 
Vigário Paroquial de São José de Mipibu

sábado, 16 de agosto de 2014

VISITA PASTORAL AO XIII ZONAL

A Visita Pastoral ao XIII Zonal acontecerá nos dias 29 a 31 de Agosto na paróquia de Nossa Senhora da Conceição em Canguaretama/RN. Tendo como objetivos ouvir os ecos do Evangelho experimentando a face terna da Igreja; Atualizar as mensagens de inclusão e tolerância ensinadas por Cristo; Transmitir a alegria da fé a toda criatura.



Convido a todos para este momento eclesial de grande alegria e fraternidade. Uma atenção especial darei aos jovens. Na verdade, sinto-me impelido pelo convite do Papa Francisco, feito na Jornada Mundial da Juventude: “Queria dar uma palavra também a vocês, queridos sacerdotes, que concelebram comigo esta Eucaristia: vocês vieram acompanhando os seus jovens, e é uma coisa bela partilhar esta experiência de fé! Mas esta é uma etapa do caminho. Continuem acompanhando os jovens com generosidade e alegria, ajudem-lhes a se comprometer ativamente na Igreja; que eles nunca se sintam sozinhos!”
Dom Jaime Vieira Rocha
Arcebispo Metropolitano de Natal

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

A CARIDADE E A POLÍTICA

A Igreja não é apolítica. Não tem como ser. Ela é o povo de Deus. Eis um princípio que é teológico, mas que não tem como deixar de ser político, na concepção mais honesta do termo. O que ela faz e diz como instituição terá sempre uma conotação política. Sendo assim, não há porque temer esta arte humana da vida em comunidade, mas tendo presente que ela, “a política, tão denegrida, é uma sublime vocação, é uma das formas mais preciosas da caridade, porque busca o bem comum. Temos de nos convencer de que a caridade é o princípio não só das microrrelações estabelecidas entre amigos, na família, no pequeno grupo, mas também das macrorrelações como relacionamentos sociais, econômicos, políticos”, nos ensina o Papa Francisco (Evangelii Gaudium, n. 205). O Sumo Pontífice em vários dos seus pronunciamentos faz esta afirmação, retomando o magistério precedente da Doutrina Social da Igreja.

Esta concepção da política, que, sem dúvida, nos ambientes corrompidos e de paradigmas ideológicos ateus e pragmáticos, não é acolhida e logicamente renegada. Contudo, tem suas razões bem fundamentadas na própria condição humana e que antropologicamente não é e nem nunca será superada. A tradição cristã, tendo como referência primordial a revelação de Deus, em Jesus Cristo, traz a ressignificação da política ao condicionar a relação entre os irmãos ao mandamento do amor oblativo, servidor e promotor da dignidade humana. A vida em comunidade, ou seja, a dimensão política da pessoa é qualificada pela prática da justiça e pela busca do bem comum, desinteressado e livre das estruturas externas e opressivas.

Santo Agostinho, que de modo mais sistemático e amplo formulou uma filosofia política na sua obra a Cidade de Deus, já nas suas Confissões, no Livro Dez, nos oferece o pressuposto antropológico para pensarmos a caridade como fundamento para que as relações humanas possam ser promotoras da justiça e do bem comum. Escreve o Bispo de Hipona: “A caridade, que os torna justos, dir-lhes-á que eu, ao confessar-me, não minto. É ela que os faz acreditar em mim”.

Para Agostinho só o amor é capaz de fazer com que acolhamos a justiça e sejamos por esta justificados. A base da vida em comunidade é a confiança, que é fruto da caridade. Ninguém é capaz de conhecer o outro integralmente. O homem, na vida em comunidade, não pode ser lobo do semelhante, como veremos na filosofia política de Hobbes. Esta concepção particular não pode ser modelo para as relações globais. Por isso, que o Santo João Paulo II lembrou a necessidade da globalização da solidariedade, e não da indiferença, como admoestou o Papa Francisco, em Lampedusa. O Papa Bento XVI, agora emérito, mesmo afirmando que a “justa ordem da sociedade e do Estado é dever central da política, e que esta tem como objetivo intrínseco a consecução da justiça, ensina que “o amor será sempre necessário, mesmo na sociedade mais justa. Não há qualquer ordenamento estatal justo que possa tornar supérfluo o serviço do amor. Quem quer desfazer-se do amor, prepara-se para desfazer-se do ser humano enquanto ser humano” (Deus Caritas est, n. 28).

Por fim, a certeza de que a autêntica experiência de Deus é uma fonte inesgotável e universal duma revolução que só a caridade, a qual não se confunde com uma mera filantropia, pode elevar a política a sua forma sublime de serviço ao outro, na promoção da justiça e da dignidade de todos. Assim o seja!
 
Pe. Matias Soares
Pároco de São José de Mipibu-RN e Vigário Episcopal Sul da Arquidiocese de Natal.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

FESTA DE NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO NO TANCREDO

Nesta noite, dia 8 de agosto, a comunidade do Tancredo deu início aos Festejos de sua Padroeira: Nossa Senhora da Assunção. A programação religiosa e social se estenderá até o dia 15 do mesmo mês. Hoje foi noiteiro o Setor Missionário Rural 7 (Tancredo e Laranjeiras dos Cosmes).



Programação Social: Quermesse com barracas de lanches, doces e pescarias.
Local: Largo da capela, todas as noites.

Apresentações de Atividades Sociais e Culturais
  Sorteios e Prêmios todos os dias;
Passeio Ciclístico - Senha R$2,00, saindo da capela, sorteio de brindes;
Show Louvor - Domingo, dia dos pais, 10 de agosto, Ministério de Música Resgata-me;
Leilão - Largo da Capela, 09 de agosto, após a missa. 




Toda comunidade do Tancredo convida você a participar dessa bonita festa de confraternização do povo de Deus!
 

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

domingo, 3 de agosto de 2014

SÁBADO DE FORMAÇÃO

O mês de agosto inicia e com ele a formação continuada dos agentes de Pastoral em nossa comunidade se faz necessária. Por este motivo, na manhã deste sábado (02), tivemos o encontro de Animadores de Comunidade, realizado na capela do Instituto Pio XII, com o tema "O protagonismo dos leigos e a nova evangelização".
 
Logo após, no Centro Social Monsenhor Antônio Barros, reuniram-se com nosso Pároco Matias Soares a equipe da Infância Missionária.

Em seguida houve uma reunião com alguns representantes da Pastoral da Juventude, MEJ, Coroinhas, Fraternidade Mons. Antônio Barros e Segue-me. Esta teve como objetivo preparar um momento especial com os jovens da nossa cidade para a Visita do Arcebispo ao XIII Zonal, onde será sediada na Paróquia Nossa Senhora da Conceição - Canguaretama, entre os dias 29 a 31 de Agosto deste ano. Em breve iniciaremos a divulgação.
Ser Igreja implica sermos companheiros e unir o carisma de cada grupo afim de vivenciar a Palavra de Deus da melhor maneira. Contamos com o empenho de todos para realizar este momento eclesial de grande alegria e fraternidade.

sábado, 2 de agosto de 2014

RETORNO DA ESCOLA DA FÉ

A Escola da Fé retorna suas atividades para esse 2º semestre.

DATA: 05 de Agosto
LOCAL: Instituto Pio XII
HORÁRIO: 19h às 20h30

Participe e conheça mais a sua fé!

Imagem retirada no início da Escola da Fé no dia 25 de Fevereiro de 2014