segunda-feira, 31 de março de 2014

CERIMÔNIA DE INAUGURAÇÃO DO GRUPO DE ESCOTEIRO

No último domingo, dia 30, foi realizada a solenidade de implantação do Escotismo em nossa paróquia e  no município de São José de Mipibu: o Grupo Escoteiro Católico Santo Inácio de Loyola - GECASIL, no Instituto Pio XII. Participaram mais 50 crianças e jovens da nossa cidade, e contamos com a presença do Grupo de Escoteiros de Monte Alegre, do Grupo Universitário de Natal e ainda, da Banda de Música de Laranjeira do Abdias. A equipe organizadora lembra que o Grupo GECASIL acolhe todas as pessoas, independente de religião. A idade mínima para participar é de 6 anos e meio e não tem limite de idade para quem quer ser chefe de escoteiro. Os encontros acontecerão todos os domingos, das 9h às 11h, no Instituto Pio XII. Foi uma cerimônia muito bonita! Mais uma iniciativa da Paróquia de Sant'Ana e São Joaquim. Contamos com a colaboração de todos que estejam comprometidos com o bem das nossas crianças e jovens. Deus seja louvado e vamos em frente!




domingo, 30 de março de 2014

ANIVERSÁRIO DE 131 ANOS DA IRMANDADE DE SÃO JOSÉ

Hoje a noite, dia 30, foi celebrada missa em ação de graças pelo aniversário de 131 anos da Irmandade de São José! Grandes representantes da tradição cristã católica em nossa cidade. Logo após houve um momento de confraternização na sede da Irmandade, onde os membros fizeram um convite aos mais novos que queiram participar e continuar a história desse movimento. Trazemos neste texto, um breve histórico da Irmandade.


Na procissão eles vão a frente, vestindo indumentárias religiosas - a "Opa" - uma antiga espécie de capa amarela sem manga sobre as camisas, levam consigo cruzes e lanternas. São os membros da Irmandade de São José, uma espécie de confraria católica, que no dia 25 de março completou 131 anos de fundação. A mais antiga entidade católica de São José de Mipibu que foi fundada em 1883, pelo Vigário Cônego Gregório Lustoza.


Em 1936 foi restaurada, depois de um período desativada, pelo Monsenhor Paulo Herôncio, em preparação ao grandioso e memorável Primeiro Congresso Eucarístico Paroquial realizado no Rio Grande do Norte (escreveu o pesquisador Hilton Gurgel de Castro - falecido - no Jornal Alerta). Ainda segundo Hilton, durante sua restauração, muitos foram provedores (nome pelo qual é conhecido o dirigente da instituição) e em especial queremos lembrar alguns como: Francisco Gurgel, conhecido por seu Xixico que também foi o maestro da 1ª Banda de Música de São José de Mipibu, a Banda 25 de Dezembro.  

Outros o sucederam como: José Tomé Ribeiro e José Gomes de Santana, que durante uma longa temporada foi um verdadeiro baluarte a frente da Irmandade de São José, além de outra criada na paróquia - a Irmandade de São Vicente. Depois de um grande esforço, a sede própria foi iniciada tendo um terreno sido doado pelo então prefeito Hélio Ferreira, na Rua 7 de Setembro, cuja a inauguração se deu em 20 de janeiro de 1968 pelo Cônego Antônio Barros, diretor eclesiástico na época. A Irmandade tinha como dirigentes Antônio Lopes Vasconcelos, provedor José França, vice-provedor Manoel Lourenço Barreto, tesoureiro Hilton Gurgel de Castro, secretário Manoel Tomé Ribeiro e orador Manoel Tomé Filho.


Um detalhe importante: todo o trabalho e despesa da construção da sede própria da Irmandade se deu as custas dos irmãos de São José e nenhuma verba, até os dias atuais, chegou aos nossos cofres, apesar de termos estatuto devidamente registrado e em dia com nossas obrigações fiscais e sociais. A Irmandade tem por finalidade propagar e difundir a religião católica apostólica romana, fundar, dirigir, propagar e prestigiar obras de interesses católicos sociais, afervorar a fé religiosa entre os associados e prestar aos mesmos assistência de natureza espiritual ou material.


Em 5 de agosto de 1956 foi iniciada a caderneta de contribuição dos sócios. No estatuto consta o provedor Francisco de Assis Ribeiro pelos seguintes serviços prestados pela Irmandade Caixa Comunitária que funcionou até 1968, prestando serviços médicos e odontológicos aos associados e demais pessoas da comunidade. A Escola Noturna Imaculada Conceição, para alfabetização de adultos (pioneira, anterior até mesmo ao antigo Mobral) e a Escola de Datilografia Nossa Senhora das Graças que diplomou vários mipibuenses.

Com a contribuição que é feita mensalmente pelos irmãos que são pagas as contas de água e luz, além de auxiliar nas despesas dos funerais ao falecimento de algum associado. Atualmente a Irmandade é composta por 30 membros. Entre eles, o provedor de Assis Ribeiro, vice-provedor Custódio, orador Antônio Vasconcelos (falecido a poucos dias), secretária Erineide dos Santos, tesoureira Severina Pereira e zeladora Francisca Camilo. As reuniões acontecem um domingo por mês, às 15h e nas missas pela manhã do 2° domingo de cada mês.


(Texto cedido por membros da Irmandade São José)

1º ENCONTRO PAROQUIAL DA PJR

Ontem, dia 29, tivemos o encontro com a equipe de implantação da Pastoral da Juventude Rural em nossa paróquia. É uma célula que deve ser apoiada. Devemos apoiar os nossos jovens! Eles são o futuro da comunidade. Tivemos a visita da jovem Mozania, que é da minha paróquia em Serrinha. Queridos jovens, coragem! Nós confiamos em vocês! Deus os abençoe!





Texto: Pe. Matias Soares

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE FRATERNIDADE E TRÁFICO HUMANO

No último dia 27, por uma proposta feita pela Paróquia de Sant’Ana e São Joaquim, foi realizada uma audiência pública na Câmara Municipal de São José de Mipibu acerca do tema da Campanha da Fraternidade deste ano: Fraternidade e Tráfico Humano; “É para a liberdade que Cristo nos libertou.” Gl 5,1. A Igreja Católica cumpre mais uma vez o seu papel de levantar discussões e possíveis soluções para problemas tão relevantes de nossa sociedade.


Compuseram a mesa: o Padre Matias Soares, Pároco de São José; o vereador Figueiredo Varela, Presidente da Câmara; a juíza de direito Mirian Jácome, titular da Comarca de Mipibu; o Diácono Francisco Adilson, Assessor do Vicariato Episcopal para as Instituições Sociais da Arquidiocese de Natal; o deputado estadual, Hermano Morais; e o professor de direito, vereador da cidade de Natal e delegado da Polícia Civil, Heráclito Noé.

O plenário estava repleto por representantes de grupos e pastorais da igreja, bem como pelos demais cidadãos. A audiência iniciou por volta das 19h30 com o hino da Campanha, seguido das palestras e consequente debate. O Padre Matias e o Vereador Figueiredo fizeram a abertura do evento e saudaram os que estavam presente, mencionando a importância daquela reunião na conscientização da comunidade.


O Diácono Adilson começou discutindo a atual conjuntura socioeconômica do Brasil e a influência destes fatores no grande número existente de casos de Tráfico Humano para fins de exploração sexual, do trabalho escravo e do tráfico de órgãos. Relacionou de forma direta este problema à exclusão social.

Em sequência o delegado Heráclito enfatizou a importância de se conhecer as particularidades de determinado local, bem como as dificuldades que ele enfrenta, antes da implantação de medidas. Trouxe como exemplo concreto, o caso das crianças desaparecidas no bairro do Planalto em Natal.


A juíza Mirian afirmou que não há casos, pelo menos, retratados sobre a existência de Tráfico Humano em nossa cidade, mas ao mesmo tempo preocupou-se em orientar a população de que o judiciário só poderá atuar com a denúncia dos mesmos. 

O Deputado Hermano parabenizou a Igreja pela iniciativa e insistiu na posição de que a população deve auxiliar fazendo a sua parte na identificação e denúncia. No momento do debate, Carlos, coordenador do Movimento Fé e Luz revelou sua indignação com a atual situação do município em termos de segurança e o vereador Josieide questionou as iniciativas concretas futuras da CNBB sobre o tema.


As palavras finais foram do nosso pároco, Padre Matias, que em analogia a expressão pela qual o município de São José é conhecido, como “terra de engenho”, revela a manutenção de uma estrutura escravocrata, onde muitos detentores do poder econômico utilizam da mão de obra dos mais necessitados de maneira irregular. É preocupado com esses nossos irmãos que ele, bem como todos nós que fazemos a paróquia de Sant’Ana e São Joaquim, levantamos essa bandeira.

Agradecemos de forma especial os paroquianos que estiveram na audiência. Somos chamados a ser cristãos atuantes. A paz de Cristo a todos!

MAIS FOTOS NO LINK ABAIXO

quarta-feira, 26 de março de 2014

segunda-feira, 24 de março de 2014

INÍCIO DAS ATIVIDADES DO ESCOTISMO

Iniciou no último domingo, 23, as atividades do Grupo de Escoteiros Católico Santo Inácio de Loyola. Na ocasião, tivemos a presença de mais de 30 crianças e jovens. A partir de agora os encontros acontecerão todo domingo, das 9h às 11h. Contamos com a presença de todos na Cerimônia de Abertura que acontecerá próximo dia 30.




domingo, 23 de março de 2014

REUNIÃO DO DESPERTAR 2014

A Pastoral da Juventude se prepara para promover o XIV Despertar Jovem em abril deste ano. A equipe de trabalho se reuniu ontem, dia 22, no Instituto Pio XII, para maior integração dos componentes e divisão das funções. Neste espírito de alegria próprio da juventude, convidamos desde já os paroquianos a participarem deste belo encontro. Aguardem maiores informações!





quarta-feira, 19 de março de 2014

INÍCIO DAS AULAS NA ECAN

A qualidade do trabalho feito nas Pastorais depende do amor pelo serviço e da formação constante dos seus agentes. É com esta preocupação que alguns membros da Pastoral da Comunicação da Paróquia de Sant'Ana e São Joaquim estão participando de um curso na ECAN - Escola de Comunicação da Arquidiocese de Natal. As aulas são ministradas um final de semana por mês, no período de um ano, e ao final do curso os alunos recebem certificado de extensão universitária pela Faculdade Dom Heitor Sales. Esta formação tem por objetivo capacitar os agentes da Pascom em áreas como fotografia, jornal, rádio, oratória, etc.





terça-feira, 18 de março de 2014

GESTÃO E ESPIRITUALIDADE

O tema proposto é aparentemente anacrônico para aqueles que não têm conhecimento teológico ou de ciências afins. A época contemporânea não pode negar a influência do religioso na transvensalidade das ciências humanas. Os racionalistas perfuram esta discussão e são vencidos pelos fenômenos. O ser humano tem sua dimensão transcendental revelada pela vivência do religioso. A posmodernidade, longe de negar esta constatação clássica, a afirma cada vez mais. A partir duma leitura global, pela relevância das grandes religiões no ethos mundial, até as pequenas formas de viver o sagrado nas nossas realidades. Por isso, podemos pensar: como a religião e o encantamento com o mistério influenciam na vida organizativa da Sociedade e, neste caso, na vida das instituições e empresas? Deixo este questionamento porque não desejo que esta reflexão fique condicionada ao âmbito eclesial. 

O autor americano, Harvey Cox, na obra “A cidade do Homem”, citando Von Oppen, afirma que “o princípio da organização entrou na história ocidental com o Evangelho cristão, que apresentava uma exigência de decisão pessoal, quando necessário até em detrimento das relações familiares, religiosas e étnicas. A nova comunidade da Igreja apresentou uma ruptura decisiva com todas as ordens tradicionais que a precederam. Relativizou radicalmente os agrupamentos nacionais e raciais e produziu uma nova espécie de princípio integrativo”. Parece-nos uma ideia ousada, mas que tem sua ressonância na organização de qualquer instituição. Na gestão, a inovação e a sistematização das ações são princípios determinantes. É conversão permanente e continuada. Não é simplesmente revolução, já que esta tem na violência, física ou ideológica, seu método para a consecução dos fins; é sim, busca perene de aperfeiçoamento e qualificação. A modernidade tornou esta perspectiva evangélica e subjetiva, pragmática e objetiva e desumanizou a gestão como arte de organizar e sistematizar as ações dos agrupamentos humanos, tendo em vista os benefícios econômicos e patrimoniais. As grandes empresas e instituições já estão cientes que a espiritualidade ajuda na humanização e conscientização dos componentes duma equipe de administração. Tanto que, o melhor investimento que um gestor faz para o aperfeiçoamento da sua entidade é nas pessoas que nela estão trabalhando ou prestando algum serviço. A força de qualquer instituição ou empresa está nas pessoas competentes e capacitadas que nela estão laborando. Isto desde o que chefia até o que é chefiado. 

A espiritualidade, longe de ser algo que nos aliena do real, nos leva a ver a realidade interpretando-a partir de princípios universais e totalizantes. Uma pessoa de mente e psique desestabilizadas desorganiza qualquer agrupamento no qual esteja inserido. Não é a toa que autores espirituais estão tendo muito espaço literário nas aulas dos cursos de administração. Um homem orante da Palavra, sem dúvida, encontrará muitas leis de organização empresarial na Sagrada Escritura. Desde o Antigo testamento (Ex 18,13-27), que nos mostra a importância do trabalho descentralizado, até o novo (Lc 14,28-33), que nos orienta quanto à necessidade do planejamento para a execução das nossas atividades e iniciativas institucionais, dentre outras passagens. 

Com o exposto, não se quer, ingenuamente, relativizar a importância dos fundamentos das ciências econômicas, jurídicas e políticas para pensar as estratégias da gestão. O que pode ser lembrado é que as ações administrativas que não contemplam que existe um antropocentrismo e, com este, um horizonte transcendental a ser considerado na organização das empresas e instituições, na atualidade, estão desatualizadas e empobrecidas. O tempo atual é fortalecido por tudo o que o ser humano pode fazer no presente. Quem faz este atuar no tempo é o humano que se encanta com o mistério e deseja aperfeiçoar-se para aperfeiçoar as suas ações, tendo em vista sempre o melhor. 

O então cardeal Joseph Ratzinger, na sua obra Introdução ao Cristianismo, afirma “que deve ficar claro é que a Igreja não deve ser pensada em termos de organização e sim a organização deve ser entendida em função da Igreja”. Ela é mais do que organização, mas não dispensa esta última. Neste sentido, existe uma relação com o que foi lembrado no início e o que é constitutivo da ação eclesial no tempo e no espaço. A própria catolicidade da Igreja exige esta organização que a fortalece e passa a ser paradigma para as demais instituições do Mundo, principalmente na cultura ocidental.

Por isso, já concluindo, reiteramos, mesmo que imediatamente, a necessidade duma mística na gestão. Enfatizo esta tendência cristã e católica pela referência paradigmática. Mas é notório que as mentes contemporâneas já reconhecem a importância da relação com o transcendente para o bem daqueles que, estando bem consigo e com Deus, estarão mais preparados para conduzir as instituições que foram-lhe confiadas e que exigem responsabilidade e compromisso com a verdade e a justiça. Assim o seja!



Pe. Matias Soares
Pároco de São José de Mipibu-RN
Vigário Episcopal Sul da Arquidiocese de Natal-RN

segunda-feira, 17 de março de 2014

ABERTURA DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Ontem, dia 16 de março, católicos saíram em caminhada da Praça da Saudade até a Igreja Matriz, onde foi celebrada a santa missa realizando a abertura oficial da Campanha da Fraternidade 2014 na paróquia.


Os setores missionários das comunidades carregavam faixas com mensagens sobre o tema e o lema da Campanha: Fraternidade e Tráfico Humano; "É para a liberdade que Cristo nos libertou" Gl 5, 1, simbolizando a preocupação que nós cristãos devemos ter em solidariedade aos irmãos que sofrem com o Tráfico de pessoas, seja infantil, trabalho escravo, prostituição ou venda de órgãos.


A homilia destinou-se a alertar a população de São José de Mipibu na identificação de possíveis casos como esses que estejam acontecendo entre nós, e além disso foi discutido o respeito ao ser humano de uma forma geral, retratando os problemas de segurança enfrentado por nossa cidade e as vítimas de assassinato dos últimos meses.


A convite do Pe. Matias, o Tenente Leão, atual comandante do Batalhão de Polícia Militar do município, participou conosco da missa e ao final teve a oportunidade de falar com a assembleia sobre o trabalho de segurança pública que está sendo realizado em São José e orientando como a população pode auxiliar a polícia no trabalho de investigação. Divulgou os seguintes números de telefones para denúncia: 9468-6860 / 8875-2271 / 8140-9011.


Enquanto igreja oramos pela proteção da vida dos policiais para que possam seguir trabalhando dignamente e assumimos a responsabilidade de auxiliar na promoção da Paz em nossa sociedade.

Vídeo na íntegra com a mensagem do Tenente Leão.


MAIS FOTOS NO LINK ABAIXO

quarta-feira, 12 de março de 2014

SIMPÓSIO TEOLÓGICO PASTORAL EM NATAL REALIZA APROFUNDAMENTO NO CATECISMO

Direcionando sua atenção aos agentes de pastoral e leigos que desejam se aprofundar no Catecismo da Igreja Católica, a Arquidiocese de Natal, no Rio Grande do Norte, organizará no próximo dia 5 de abril o 1º Simpósio Teológico Pastoral.


Aproveitando este assunto, o Padre Matias Soares, coordenador do Simpósio, confirmou, em entrevista para a Gaudium Press, que a equipe de coordenação vem se reunindo frequentemente para tratar dos assuntos a serem abordados no evento, que terá como base o Catecismo da Igreja Católica", em consonância com a campanha "Um Catecismo em cada Lar", lançada pelo Arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha, em novembro do ano passado.

De acordo com o Padre Matias, o intuito do encontro "é introduzir Discípulos Missionários, agentes de pastoral e seguimentos eclesiais para estarem junto com os padres na organização das Escolas da Fé em todas as células eclesiais da nossa Igreja Particular", ressaltando o Simpósio em sintonia com Plano Arquidiocesano de Pastoral, constituído com base na proposta teológica e pastoral da V Conferência de Aparecida.

A campanha "Um Catecismo em cada Lar", conforme explicou o sacerdote, servirá para fazer da "formação permanente" o eixo a ser fortalecido na ação Missionária Pastoral da Igreja de Natal.

"A formação tem que ser uma prioridade em todas as Igrejas Particulares. É o maior e melhor investimento que podemos fazer é o aprimoramento dos fiéis das comunidades", completou.

O Arcebispo Dom Jaime, continuou, aposta e apoia as iniciativas que favoreçam o aprimoramento continuado da formação.

O Padre Matias ainda emitiu sua opinião sobre o Catecismo da Igreja nos tempos atuais e a compreensão dos ensinamentos por parte das pessoas.

Neste sentido, o religioso usou como referência o Papa Emérito Bento XVI, que "continua sendo um baluarte nesta preocupação da ‘racionalidade da Fé'" e indicou a leitura do livro de autoria do Pontífice intitulado "Introdução ao Cristianismo", para que entendamos a sua preocupação quanto à "crise de Fé do homem contemporâneo" e com a Nova Evangelização.

"O Catecismo da Igreja Católica é uma síntese harmônica e sistemática do que não pode ser confuso na vida cristã. Todos os fiéis leigos, e quem tem a responsabilidade de ser formador, devem ter a preocupação com o método, sem negar todo este patrimônio que forma esta ‘sinfonia da verdade'."

Para o sacerdote, o Catecismo tem por finalidade se basear na verdade, conforme escrito na constituição apostólica "Fidei Depositum", onde "ele deve apresentar, com fidelidade e de modo orgânico, o ensinamento da Sagrada Escritura, da Tradição viva na Igreja e do Magistério autêntico, bem como a herança espiritual dos Padres, dos santos e das Santas da Igreja, para permitir conhecer melhor o mistério cristão e reavivar a fé do povo de Deus".

O Padre Matias também destacou que a realização do Simpósio Teológico Pastoral foi um pedido do Arcebispo Dom Jaime, pois ele "se preocupa com a formação da porção do povo que Deus lhe confiou".

"A sua palavra é sempre de encorajamento e acompanhamento do que está sendo planejado", enalteceu.

Finalizando a entrevista, o sacerdote reforçou que a palavra do arcebispo e de toda equipe organizadora do projeto é de confiança, pois eles acreditam no "Protagonismo dos Leigos" no desempenho de atividades relacionadas a Igreja.

"O magistério do Papa Francisco já vem sendo para toda a Igreja como uma palavra de apoio e encorajamento. O que precisamos e devemos fazer é abrir o coração a uma total Conversão Pastoral. Vamos à missão! Formemos as mentes e os corações para fazer com que toda a nossa Igreja Particular de Natal seja missionária e promotora da vida plena para todos! Deus os abençoe e que Nossa Senhora da Apresentação interceda por nós!", concluiu.

Por Leandro Massoni Ilhéu

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/56747-Simposio-Teologico-Pastoral-em-Natal--RN--realiza-aprofundamento-no-Catecismo#ixzz2vmfRndyQ 

domingo, 9 de março de 2014

ENCONTRO DE FORMAÇÃO DA PASCOM

Hoje, dia 09/03, foi realizado, no Instituto Pio XII, mais um encontro de formação da Pastoral da Comunicação. Recebemos a visita do Seminarista Antônio, agente da Pascom da Arquidiocese de Natal. No primeiro momento o seminarista Antônio ministrou uma palestra. Já em um segundo momento, foi exposto como é a atuação da Pascom na nossa paróquia. Foi um momento de grande aprendizado para todos os envolvidos na pastoral.




1ª REUNIÃO DO MEJ EM 2014

O Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) retornou as suas atividades nesse sábado, dia 08, no Instituto Pio XII, com o tema: “Na alegria de ser MEJ”. Foi um momento de reencontro, alegria e adoração, para os mejianos e mejianas. Desde já convidamos a todos os jovens que ainda não participam de nenhum grupo, a ingressarem nesse movimento que atua desde 1982 na paróquia de Sant’Ana e São Joaquim, levando os jovens para mais perto de Cristo Eucarístico. As reuniões acontecem na Igreja Matriz, às 16h, e a próxima está marcada para dia 08/04. Venha você também fazer parte dessa Família!





MAIS FOTOS NO LINK ABAIXO:

ENCONTRO DE ARTICULAÇÃO PASTORAL

No último sábado, dia 08, foi realizado, no Instituto Pio XII, o Encontro de Articulação Pastoral com todos os coordenadores de grupos, movimentos e pastorais. Esse encontro acontece todo 1º sábado de cada mês, exceto agora em março, devido o Carnaval.

Na ocasião foi realizada a leitura e reflexão do Evangelho pelo seminarista Hugo, que ainda falou sobre o Escotismo. Uma reflexão sobre a Nova Evangelização na Paróquia foi feita por Carlos.





MAIS FOTOS NO LINK ABAIXO: